Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Na definição do American College of Lifestyle Medicine, medicina do estilo de vida é “o uso de abordagens terapêuticas baseadas em evidências do estilo de vida, como estilo de vida dietético predominantemente vegetal, atividade física regular, sono adequado, controle do estresse, evitando o uso de substâncias danosas e a busca de outras modalidades não-medicamentosas, para tratar, reverter e prevenir doenças. “

Escolhas inadequadas de estilo de vida, como padrões alimentares, sedentarismo, tabagismo, consumo excessivo de álcool, além de fatores psicossociais, como estresse crônico e falta de suporte social e de relacionamento, contribuem para o determinismo das doenças crônicas.

Embora se fale muito sobre a medicina do estilo de vida hoje, ela não é nem nova nem alternativa. Na verdade, não é diferente do que se conhecia desde a antiguidade. Os médicos hipocráticos dos séculos 4 e 3 aC acreditavam que comida era remédio e vice-versa. 

A prescrição de intervenções de estilo de vida começa com a posse de uma gama de habilidades profissionais que incluem: ferramentas de comunicação, ferramentas motivacionais, psicologia positiva e terapia cognitivo-comportamental. Uma mudança bem-sucedida no comportamento de saúde requer que os pacientes estejam preparados para assumir o controle de sua saúde, sejam guiados por suas forças e energia interior, em vez de fatores externos, e compreendam os pequenos passos específicos que podem dar para melhorar.

Os itens importantes a entender são:

  • A saúde é composta de muitas dimensões, e não apenas a física.
  • O paciente é responsável pela própria saúde e o profissional é responsável por disponibilizar seu conhecimento e orientar da melhor forma.
  • Quanto mais foco na promoção de saúde, estilo de vida, equilíbrio entre a mente, o corpo, o espírito e as emoções, mais saúde e longevidade podemos gerar.
  • Quando você tem um sentido na vida e deixa o seu legado no mundo, quando você sente que pode mudar a vida de alguém para melhor, a sua saúde e seus níveis de satisfação com a vida melhoram.
  • Quanto mais você está em harmonia com a sua própria natureza e menos interferência externa você tem, mais saudável você é.

Não existe uma única intervenção. Não existe uma única solução. Existe uma vida de bons hábitos, de boas ações, de boas atitudes, de bons pensamentos e sentimentos. Algo que se rega todos os dias, melhorando constantemente, para que hoje você seja melhor que ontem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *