ABRAÇAR ÁRVORES – FALANDO DE FELICIDADE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Falar em felicidade as pessoas já imaginam que você anda por aí abraçando árvores!

Adoro árvores e uma pena nem sempre poder estar meditando e abraçando. A vida por aí corre!
Mas tenho muito claro na mente os momentos em que a vida me obrigou a parar. Por isso já demonstro que posso parar, contemplar, respirar, meditar e agradecer por minha conta. Não precisa acontecer nada para isso.

Tudo é uma questão de visão e de olhar. 
Sempre tive um olhar positivo de tudo na vida. 
Esses dias fiz o teste (validado) de Virtudes e Forças de Caráter. Realmente é uma característica minha muito latente essa questão do otimismo, esperança, contemplação, admiração do belo da vida, entre outras.

Estudos comprovam que são características natas para alguns mas perfeitamente possíveis de serem desenvolvidas em todos nós. São 24 as forças de caráter e todos possuímos as 24! Umas em maior intensidade e outras em menor expressão na vida. Mas todos temos todas e podemos treinar.

Muito interessante e eficiente que está descrito no livro “Florescer” de Martin Seligman é o exercício das 3 Bênçãos. Que consiste em escrever diariamente 3 bençãos que ocorreram no dia e o porquê elas ocorreram. Recomendo a leitura !

Mas voltando a abraçar árvores, quando estamos em contato com a natureza, seja ela da forma que for possível (no mar, na areia, na floresta ou até mesmo com vasos de plantas no dia a dia em casa), estamos mais próximos de nós mesmos. Nós somos a natureza. Sim, parece até que soa estranho pois as falas sempre dizem: faça contato com a natureza. Digo que fazer contato consigo mesmo, é o contato com a natureza. .

Existem até as pessoas que buscam demais o contato com a natureza externa pois tem certa dificuldade em fazer contato com a própria.

Equilíbrio é a palavra. O Yin e o Yang ☯️. Dentro e fora. Interno e externo. Claro e escuro. Alegrias e tristezas. Inverno e verão. Florescer é descobrir que há divindade nesse processo e que em tudo isso, nesses altos e baixos, existe beleza. Existe felicidade. 
Curtir o caminho e não apenas o final, torna tudo mais leve, realizador!

Pri Guida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *