Felicidade: estado de quem é feliz.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O termo “felicidade” vem do latim felicitate, que significa estado de quem é feliz; ventura; bem-estar, contentamento; bom resultado, bom êxito (Michaelis, 1998).

Considerando a felicidade um estado de SER diferente da alegria, euforia estado de ESTAR, comecei uma busca que acabou virando um grande estudo que vou compartilhar aos poucos aqui com você que tem interesse em alcançar essa plenitude.

A minha busca pessoal iniciou pois eu tinha bastante dificuldade em explicar às pessoas o meu estado pleno, a minha felicidade, o meu otimismo, a minha tranquilidade mesmo em momentos difíceis.

O contrário de alguns textos e frases de filósofos que me deparei, considero a felicidade um estado, uma constante. Diferente de instantes e momentos citados em textos e pensamentos. O momento de alegria por exemplo pode ocorrer até quando se compra algo e está provado em estudos (falarei sobre isso em outro post) que o consumo exagerado é doença, compulsão e busca suprir outras coisas que estão faltantes na vida daquele indivíduo.

Mesmo com altos e baixos, momentos de alegria, tristeza, tranquilidade, preocupação, dias bons e ruins e todas as emoções inerentes ao ser humano, o indivíduo feliz tem algumas características específicas. Sigam as publicações que uma a uma serão explicadas e mostradas aqui algumas formas de alcançar esse estado tão almejado por todos!

Comparando as pesquisas científicas voltadas a felicidade por exemplo com as que o tema é depressão teremos uma proporção aproximada de 1 felicidade para cada 32 depressão.

Isso mostra que a ciência ainda tem o enfoque curativo  e focado na doença e não na promoção da saúde.

O homem considerado “o mais feliz do mundo” diz que a felicidade acaba quando passamos a comparar a nossa vida com a das outras pessoas. Matthieu Ricard é um monge budista tibetano que está envolvido no estudo e desenvolvimento dos efeitos do treinamento mental sobre o cérebro nas Universidades de Madison-Wisconsin, Princeton e Berkeley. Cientistas da Universidade de Wisconsin (EUA) afirmaram que Matthieu é o homem mais feliz do mundo (ou pelo menos o mais feliz de todos os que participaram do estudo), depois de analisar a atividade de seu cérebro ao longo de 12 anos, onde foram levados em conta alguns fatores importantes, como a meditação e a compaixão.

As análises deste estudo foram muitas. Entre outras observações mostraram uma atividade muito alta durante a meditação na região do córtex pré-frontal esquerdo do cérebro, em comparação com seu homólogo direito e em comparação aos outros participantes da pesquisa, o que permitiria a ele ter uma capacidade surpreendentemente alta para a felicidade e uma propensão reduzida à negatividade. Ou seja o homem mais feliz do mundo é de um otimismo bem acima da média.

Muitos recursos das terapêuticas naturais podem auxiliar e servir de facilitadores desse processo! Publiquei recentemente a receita do chá que proporciona estado de alegria, diminui depressão e aumenta a frequência o que segundo a medicina vibracional favorece ao estado de saúde.  Essa e outras receitas estão disponíveis no nosso blog .

Se você conhece alguém que está em busca da felicidade e gostaria de lhes mostrar que existe sim um caminho, compartilhe esse texto!

Bjs

Pri Guida

 

Il termine “felicità” deriva dal latino felicitate, che significa lo stato di chi è felice; ventura; benessere, soddisfazione, successo (Michaelis, 1998).

Considerando la felicità uno stato di BE diverso dalla gioia, stato di euforia di ESSERE, ho iniziato una ricerca che si è rivelata un grande studio che condividerò con voi qua e là che ha interesse a raggiungere quella pienezza.

La mia ricerca personale è iniziata perché ho avuto difficoltà a spiegare alla mia gente il mio pieno stato, la mia felicità, il mio ottimismo, la mia calma anche nei momenti difficili.

Contrariamente ad alcuni testi e frasi di filosofi che ho incontrato, considero la felicità uno stato, una costante. Diverso da momenti e momenti citati in testi e pensieri. Il momento di gioia, per esempio, può verificarsi anche quando si acquista qualcosa ed è dimostrato negli studi (ve ne parlerò in un altro post) che il consumo eccessivo è malattia, costrizione e cerca di fornire altre cose che mancano nella vita di quell’individuo.

Anche con alti e bassi, momenti di gioia, tristezza, tranquillità, preoccupazione, giorni buoni e cattivi e tutte le emozioni inerenti all’essere umano, l’individuo felice ha alcune caratteristiche specifiche. Segui le pubblicazioni che a una a una verranno spiegate e mostrate qui alcuni modi per raggiungere questo stato tanto desiderato da tutti!

Confrontando le ricerche scientifiche per la felicità con per esempio il soggetto è la depressione avremo una proporzione approssimativa di 1 felicità per ogni 32 depressione.

Ciò dimostra che la scienza ha ancora un focus curativo e si concentra sulla malattia piuttosto che sulla promozione della salute.

L’uomo considerato “il più felice del mondo” dice che la felicità finisce quando mettiamo a confronto le nostre vite con quelle di altre persone. Matthieu Ricard è un monaco buddista tibetano che è coinvolto nello studio e nello sviluppo degli effetti dell’allenamento mentale sul cervello nelle università di Madison-Wisconsin, Princeton e Berkeley. Gli scienziati dell’Università del Wisconsin hanno affermato che Matthieu è l’uomo più felice del mondo (o almeno il più felice di tutti coloro che hanno partecipato allo studio) dopo aver analizzato la sua attività cerebrale in 12 anni, dove erano preso in considerazione alcuni fattori importanti, come la meditazione e la compassione.

Le analisi di questo studio erano molte. Tra le altre osservazioni è emersa un’attività molto intensa durante la meditazione nella regione della corteccia prefrontale sinistra del cervello rispetto alla sua controparte destra e rispetto agli altri partecipanti alla ricerca, che gli avrebbero permesso di avere una capacità sorprendentemente elevata di felicità e una ridotta propensione alla negatività. In altre parole, l’uomo più felice del mondo è ottimismo ben al di sopra della media.

Molte risorse di terapie naturali possono aiutare e servire da facilitatori di questo processo! Recentemente ho pubblicato la ricetta per il tè che fornisce uno stato di gioia, riduce la depressione e aumenta la frequenza che, secondo la medicina vibrazionale, favorisce lo stato di salute. Questa e altre ricette sono disponibili nel nostro blog!

Se conosci qualcuno che sta cercando la felicità e vorrebbe mostrare loro che c’è un modo, condividi questo testo!

BJS

Pri Guida

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *